sábado, 26 de março de 2011

O PRAZER DO SURF



Poucos esportes te mantêm tão integrado com a natureza como o surf. Você vai a uma praia, entra no mar, passa o dia todo remando pra lá e pra cá, busca a onda perfeita e quando ela chega… hora de remar ainda mais rápido e ‘dropar’ a bendita fazendo as mais loucas manobras que veem à sua cabeça.

Além do impagável prazer de se estar dropando ondas a todo o momento, pegando tubos e voando em aerials, há também o prazer de estar sentado sobre a prancha e admirar o conjunto natural de uma praia. De onde você está é só água e mais água. Num segundo plano toda uma paisagem: areia, pessoas, mata nativa, coqueiros, encostas, pedras…

É como uma música, só que sem música. Você está na música.

Dependendo da praia é um silencio só, ninguém na areia, muito verde, muitos coqueiros. O único som é o das ondas quebrando, ou do seu melhor amigo, também surfista, te convidando para remar até depois da rebentação para pegar a próxima onda.

Quer algo melhor que isso?

Dá pra melhorar: uma praia com água morna e transparente, você descendo a onda e vendo lá no fundo conchas, estrelas-do-mar, cardumes de pequenos peixes…

Mas têm dias que as ondas não estão tão tubulares, nem tão grandes, mas estão lá. E aí? Nada te impede de pegar sua prancha e remar pra lá e pra cá. Sentar na prancha e ficar num bom papo com seu melhor amigo, ou se estiver só, ficar pensando na vida e deixando os problemas pra lá.



Os benefícios para os músculos, para o condicionamento físico e, principalmente, para a cabeça são inquestionáveis. Talvez o único ‘contra’ de ser um surfista esteja nos rótulos que te darão: dizem que surfista é vagabundo e maconheiro. Não concordo, há os entusiastas deste esporte que trabalham e não estão nem aí para a maconha. Normal.

Mas entre um bom dia de surf e os rótulos, nem penso duas vezes.

E aí, te convenci?

Então bora cair nalgum pico por aí!

2° Congresso de Estudos Espíritas


Se aproxima mais um Congresso de Estudos Espíritas e você não pode perder!

Os temas serão:

Deolindo Amorim
Valorização da Vida e da Gravidez
Espiritismo e Tecnologia
Meio Ambiente
O congresso acontecerá no dia 27 de Março, das 8h30 às 13h, no salão do CELD.

Não deixe de participar! As inscrições poderão ser feitas na Livraria do CELD.
Centro Espírita Léon Denis
Rua Abílio dos Santos, 137 - Bento Ribeiro/RJ | CEP: 21331-290
Tel.: (21) 2452.1846 | Fax: (21) 2450.4544

segunda-feira, 21 de março de 2011

Vem ai o Skim Festival Brasil 2011.




O circuito de skimboard mais tradicional de Brasil vai começar! No seu 4 ano consecutivo, vai percorrer o litoral do Brasil de "cabo a rabo" unindo os melhores atletas da modalidade dos 4 cantos do país.

Aguardem...

Todos os direitos reservados AUSKIM - Associação de Skimboard Profissional -

Até os Mais Experientes Podem Morrer



Surfista morre afogado em Mavericks




Sion Milosky, big rider havaiano de 35 anos, morreu na noite de quarta-feira quando surfava Mavericks, famoso pico na Califórnia. Segundo amigos que estavam no local, ele pegou uma onda de cerca de dez metros e não conseguiu voltar à superfície. Foi encontrado 20 minutos depois.
Sion era casado e tinha duas filhas. Ele era da ilha de Kaui, onde morava Andy Irons, morto em novembro do ano passado.
O havaiano detinha o recorde informal de maior onda já surfava na remada. Foi na temporada de 2010, em Himalayas, no Havaí. No ano passado, foi nomeado o "Surfista Underground do ano", prêmio que rendeu a ele US$ 25 mil.
Maya Gabeira foi uma das primeiras surfistas a receber a notícia da morte de Sion Milosky nas ondas de Mavericks, em Half Moon Bay, na Califórnia. Perto dali, em San Diego, ela não conseguiu dormir. Passou a noite em claro, pensando nos riscos que envolvem o esporte que pratica. Era fã de Sion, sempre o encontrava no Havaí, onde ele morava, ou em outros cantos do mundo.
- Estou chocada. É uma prova de que nosso esporte é realmente muito perigoso. Ninguém está livre. Até o mais experiente pode morrer - disse, por telefone.
Segundo surfista s que estavam no local, havia apenas um jet ski de resgate no fim da sessão em Mavericks, na tarde de quarta-feira. Sion, que já tinha surfado seis das melhores ondas do dia, foi atingido pelo lip de um paredão de cerca de dez metros. Apenas 20 minutos depois seu amigo Natan Fletcher percebeu que ele não tinha conseguido voltar ao outside e saiu à procura. Só o encontrou a um quilômetro de onde estavam. Maya alerta que o fim de tarde em Mavericks é sempre perigoso. E acredita que o fato de haver apenas um jet ski na água aumentou o risco.
- Nosso esporte ainda tem poucos recursos. E quem tem menos recursos, claro, está mais exposto aos riscos. Tenho pesadelos. Estou mal, não consegui dormir. Na primeira vez que fui a Mavericks, ele estava no quarto ao lado do meu. Eu o vi pegar as melhores ondas do swell.. Conheço as filhinhas dele. Eu poderia estar ali surfando. Dá muito medo - disse Maya.



Por: Ana Lyvia Martins / Pranchão / Fish / Aerivs / Dakine em 18/03/2011hs

quinta-feira, 17 de março de 2011

Slackline, a nova febre de 2011


Você já praticou o slackline? Para quem ainda não conhece é uma modalidade de equilíbrio que usa fitas ou cordas de nylon esticadas entre dois pontos. O esporte é a nova febre de 2011. Nas praias brasileiras, em especial, no Rio de Janeiro, onde o esporte já se popularizou, os praticantes esticam o equipamento em árvores a partir de 10 cm do chão.

Assim, como acontece no skate e no surfe, os praticantes inventam manobras e ousam cada vez mais nas acrobacias. . O slackline virou a sensação do momento e pode ser visto por praticantes nas diversas praias do Brasil. Foi dos picadeiros de grandes e pequenos circos que provavelmente nasceu o slackline. Essa nova-antiga modalidade que está contagiando os praticantes de esportes radicais e ganhando as praias.

Vale a pena experimentar e exercitar!

Surf na telinha!


O surf vai ganhar a telinha com o filme “A Onda da Vida”. Os diretores José Augusto Muleta e Raphael Gasparini estão focados na produção dofilme. Tudo começa quando três amigos surfistas partem para uma viagem do Rio de Janeiro em direção a Itacaré (BA), em busca de experiências,ondas perfeitas e novos sonhos. O destino e aventura fazem mudar as vidas dos jovens Joe, Thiago e Caio. No elenco, Omar Docena, Caio Vaze Guilherme Tripa, e um cenário pra lá de especial: a Vila deRegência. A pré-estréia do longa está prevista para o primeiro semestre de 2011. “Estamos na fase de montagem e finalização”, disseram os diretores, nos bastidores do III Vitória Moda Show. Ficamos na expectativa!

Marcelo Bastos leva Oi Vert Jam 2011


O skatista Marcelo Bastos ficou com o medalha de ouro do Oi Vert Jam 2011 no mundial de skate vertical, que aconteceu no Parque dos Patins, na Lagoa Rodrigo de Freitas, Rio de Janeiro. Com duas ótimas voltas, ele desbancou os favoritos, Bob Burnquist, Sandro Dias, o Mineirinho e Alex Perelson, conquistando o campeonato carioca.






O Oi Vert Jam é um evento de skate no Brasil. Sua estrutura é montada no Parque dos Patins na lagoa Rodrigo de Freitas localizada na Zona Sul da cidade do Rio de Janeiro, no Brasil.

Os atletas adotaram a estratégia de arriscar muito no início da disputa, já que pela fórmula da competição a nota final de cada competidor seria a média das duas melhores voltas. Marcelo, campeão brasileiro em 2008, deixou para trás o Bob Burnquist, em segundo lugar, e Rony Gomes, em terceiro.

Confira a classificação final da etapa carioca:
1 - Marcelo Bastos
2 - Bob Burnquist
3 - Rony Gomes

RIO DE JANEIRO RECEBERÁ WCT EM 2011


Depois de hospedar os melhores surfistas do mundo durante os últimos oito anos, em 2011 acontecerá uma transição no ASP World tour de Santa Catarina para o Rio de Janeiro que está em rápido desenvolvimento em um dos maiores eventos de surf da história.
Além da mudança para a cidade desportiva emocionante e entusiasta do Rio de Janeiro, a Billabong Pro Rio está fazendo história ao oferecer uma bolsa de prêmios inédito de U$ 500.000 para os homens, bem como o evento de mulheres que também bate recorde de U$ 120,000 dólares de prêmio. Antecipando á Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016, O Billabong PRO ASP Internacional está trazendo os melhores surfistas do mundo para o Rio de Janeiro em 2011, aproveitando a comunidade desportiva fervorosa e maior atenção nacional com o surf profissional.



Mick Fanning, duas vezes campeão do WCT, disse. “O esporte é uma grande parte da sua cultura e isso pode ser visto na multidão que nos aguarda chegarmos à praia. Estou animado com a volta do Circuito Mundial ao Rio “.
Barra da Tijuca servirá como o principal local para realização do Billabong Pro Rio 2011, utilizando os seus beach breaks como base para os melhores surfistas do mundo, testando os limites de alta performance. O pointbreak histórico esquerdo da Praia da Arpoador servirá como o palco secundário, e o beach breaks do Canto do Recreio serão utilizados caso os ventos não colaborem com os dois primeiros.

Fonte: ASP

.

quarta-feira, 16 de março de 2011

Entrega-Te a Deus


Extraordinária obra com a beleza da escrita e a profundidade do conhecimento da venerável Joanna de Ângelis, psicografada por Divaldo Franco. Perguntas eternas, problemas atuais, desafios vindouros são abordados e elucidados com mestria. Dezenas de temas, acompanhados por mais de 470 notas e 860 entradas no índice, tudo num livro com acabamento luxuoso. Encontre o caminho. Entrega-te a Deus! Confira mais informações sobre a obra no hot site: www.intervidas.com/entregateadeus/lancamento.

O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO


Baseado em instruções de Espíritos Superiores, sempre registradas nos finais dos Capítulos, Kardec explica as máximas morais de Jesus, convidando-nos a vivenciá-las no nosso dia-a-dia. Expondo com clareza e simplicidade à razão e ao coração, é o livro de cabeceira de milhares e milhares de criaturas. A sua Introdução define o objetivo desta obra: abordar exclusivamente o ensinamento moral do Evangelho, pois esse código divino "é, acima de tudo, o caminho infalível da felicidade esperada".

segunda-feira, 14 de março de 2011

Carta das Responsabilidades dos Surfistas Pelo Meio Ambiente


A Carta das Responsabilidades dos Surfistas pelo Meio Ambiente – CRSMA é um documento aberto, plural e diversificado, sem vinculações governamentais ou partidárias, que deve ser criada para:


•Servir como ponto de partida para o aprofundamento da reflexão, do debate democrático de idéias sobre a área socioambiental;


•A formulação de propostas, a troca livre de experiências e a articulação para ações eficazes, de pessoas, entidades, empresas e movimentos da sociedade civil e redes;


•Articulações de homens e de mulheres das mais diversas origens sócio-culturais, credos, etnias, idades, orientação sexual, profissões, ideologia política ou filosófica, empenhados na construção de uma sociedade justa e igualitária;


•Possibilitar o desenvolvimento sustentável e a proteção dos mares e oceanos;


•Ser um espaço de convergência das pessoas que buscam e desejam lutar por um novo mundo, capaz de respeitar em sua integralidade os direitos humanos, sociais, culturais e ambientais universais.

Desta forma, a proposta da CRSMA, organizará ações como encontros, mobilizações para o engajamento público e audiências para montar um amplo debate sobre quais responsabilidades a comunidade do surf pode assumir frente às questões que dizem respeito sobre o enfrentamento das Mudanças Ambientais Globais nos litorais do mundo e como essas responsabilidades podem se tornar efetivas no cotidiano dos surfistas.

As Estrelas do Mar


Certo dia, um escritor, que costumava caminhar pela praia, em busca de inspiração, observou, ao longe, algo a se movimentar.

Continuou andando na direção daquela sombra até aproximar-se o bastante para perceber que se tratava de um homem.

Quando chegou mais perto notou que ele juntava as estrelas do mar, que haviam ficado presas na areia quente da praia, e as devolvia ao mar.

Só então ele se deu conta de que havia muitas estrelas do mar espalhadas pela praia.

Espantado disse ao homem: Você não percebe que há muitas estrelas do mar por aí? Seu esforço não vale a pena.

Mesmo que você trabalhe vários dias seguidos não conseguiria salvar todas elas. Então, que diferença faz?

O homem, que ainda não havia parado para lhe dar atenção, pegou uma estrela do mar, ergueu-a e, mostrando-a ao escritor disse: Para esta eu fiz diferença.

E, jogando-a ao mar, continuou sua empreitada.

O escritor observou aquele homem por mais alguns instantes e chegou à conclusão de que havia encontrado, naquele gesto simples e desinteressado de um anônimo, a inspiração que buscava.

* * *

Quando nos parecer que um pequeno gesto nobre de nossa parte não faz diferença, lembremo-nos desta singela história.

Pensemos que um único sorriso pode fazer muita diferença para alguém que se encontra desalentado.

Uma palavra de otimismo fará diferença para quem está desesperado.

Um exemplo nobre junto aos filhos, aos familiares, aos amigos, ou àqueles que nos observam de perto, pode fazer muita diferença.

A cada instante nós perdemos excelentes oportunidades de sermos gentis, de perdoarmos, de agirmos com delicadeza, de sermos honestos, sinceros, de calarmos uma ofensa.

E isso tudo, no cômputo geral, faz grande diferença.

Recentemente, lemos a notícia de que é preciso resgatar os valores simples para evitar os males atuais que são a depressão, a ansiedade, o desalento, entre outros.

Essa foi a conclusão a que chegaram os psiquiatras que participaram de um Congresso de Psiquiatria Clínica.

A tão falada e útil globalização, a grande quantidade de informações que chega a cada instante, a disputa pelo poder, a competição desonesta, faz com que nos esqueçamos de ser gente.

Parece mesmo que estamos nos tornando máquinas automatizadas, incapazes de olhar para quem está ao nosso lado, senão como um ferrenho concorrente ou um adversário pertinaz.

Se todos nós repensássemos valores e nos lembrássemos de que somos seres criados para viver em sociedade e que, acima de tudo, somos Espíritos imortais, filhos do mesmo Pai, talvez sofrêssemos menos.

E isso faria diferença.

* * *

Quando percebermos alguém preso nas areias quentes da solidão...

Quando notarmos alguém se debatendo no mar revolto do sofrimento... lembremos que todos somos estrelas do Universo, colocadas lado a lado, pelo Criador, para crescermos juntos.

E, como ensinou o Mestre de Nazaré, não sejamos estrelas apagadas, mas façamos brilhar a nossa luz onde quer que estejamos.

Só então perceberemos o quanto isso faz diferença.



Redação do Momento Espírita.
Em 13.09.2010